A+ A-

Galeria de Presidentes

Ao longo de seus 63 anos de atuação, o Sistema FIEB passou por 11 mandatos, cumpridos por 10 presidentes diferentes. Cada um deles contribuiu significativamente para o crescimento do Sistema como um todo, como mostram os destaques apresentados abaixo.


Augusto Viana Ribeiro dos Santos
Mandato
Abril/1948 – Setembro/1954

Vice-presidente
Pedro Ribeiro Mariani Bittencourt

Destaques
Estruturou a FIEB e o SENAI e inaugurou o SESI. Estimulou o associativismo e a filiação de sindicatos industriais à Federação das Indústrias, fortalecendo a entidade. Procurou estimular a nascente indústria do petróleo.


Augusto Viana Ribeiro dos Santos
Mandato
Setembro/1954 – Setembro/1956

1º Vice-presidente
Pedro Ribeiro Mariani Bittencourt

2º Vice-presidente
Hipólito Silva Matos


Pedro Ribeiro Mariani Bittencourt
Mandato
Setembro/1956 – Agosto/1964

Vice-presidentes

(1956-1958)
1º - Nelson dos Reis Cabral
2º - Alberto Martins Catharino
3º - Renato Araújo Sampaio


(1958/1960)
1º -  Lafayete Coutinho de Albuquerque
2º - Nelson dos Reis Cabral
3º - Alberto Martins Catharino

(1960-1962)
1º - Alberto Martins Catharino
2º - Nelson dos Reis Cabral
3º - Carlos Pinto Soares

(1962-1964)
1º - Alberto Martins Catharino
2º - Ulisses Barbosa FIlho
3º - Nelson dos Reis Cabral


Destaques
A FIEB protagonizou o debate sobre o direito da Bahia a royalties da Petrobras. Também obteve sucesso no empenho para a conclusão asfáltica da importante rodovia Bahia-Feira, bem como na recuperação da Ferrovia de Nazaré e da Navegação Bahiana. Integrou o Conselho de Desenvolvimento Industrial, criado para incentivar a industrialização baiana. Adquiriu, em 1958, a primeira sede da FIEB, no Edifício Nelson de Faria, Cidade Baixa.


Jayme Villas Boas Filho
Mandato
Setembro/1964 – Setembro/1966

Vice-presidentes
1º - Nilson Rodrigues da Costa
2º - Ulisses Barbosa Filho
3º - Gilberto Farias de Almeida

Destaques
Modernizou a estrutura administrativa da FIEB, houve um acompanhamento mais estreito das ações do SESI/SENAI e o reforço no atendimento às demandas dos sindicatos filiados, inclusive na área jurídica.


Ulisses Barbosa Filho
Mandato
Setembro/1966 – Outubro/1971

Vice-presidentes
(1966 a 1968)
1º - Antonio Carlos Tarquínio de Souza
2º - Nelson Taboada de Souza
3º - Fernando Meyer Suerdieck


(1968 a 1971)
1º - Nelson Taboada de Souza
2º - Luiz Raimundo Tourinho Dantas
3º - Miguel José Vitta
4º - Edvaldo Rodrigues Paim

Destaques
Defendeu a concessão de incentivos fiscais, via SUDENE, às empresas do Nordeste. Colaborou com a SUDENE na criação dos Comitês de Fomento à Industrialização no interior baiano e divulgou as oportunidades de investimento no Estado. Iniciou a implantação das unidades SESI no Retiro (Salvador) e em Feira de Santana. Foi fundado na Bahia o Instituto Euvaldo Lodi.


Nelson Taboada de Souza
Mandato
Outubro/1971 – Setembro/1977

Vice-presidentes
(1971 a 1974)
1º - Miguel José Vitta
2º - Rubens Lins Ferreira de Araújo
3º - Othelo Priori
4º - Ulisses de Carvalho Graça


(1974 a 1977)
1º - Adalberto de Souza Coelho
2º - Manoel Augusto Leone
3º - Othelo Priori
4º - Fernando Costa d´Almeida

Destaques
A FIEB encabeçou campanha bem sucedida contra a transferência do controle acionário do Banco da Bahia S/A para o Bradesco. E participou do esforço para que se implantasse na Bahia o segundo pólo petroquímico do País (Camaçari). Na área administrativa, criou o Centro de Assistência à Média e Pequena Empresa (Campi) e unificou comandos da FIEB e CEIBA (hoje CIEB – Centro das Indústrias do Estado da Bahia).


Fernando Costa d´Almeida
Mandato
Setembro/1977 – Agosto/1983

Vice-presidentes
(1977 a 1980)
1º - Adalberto de Souza Coelho
Vice-presidentes: Raimundo Dórea de Vasconcelos, Oriovaldo Pereira Lima Filho, Othello Priori

(1980 a 1983)
1º - Adalberto de Souza Coelho
Vice-presidentes: Carlos Tadeu Veiga Garcia, Chafic Youssef Andari, Guilhermino de Freitas Jatobá, Nilo Simões Pedreira e Oriovaldo Pereira

Destaques
Acompanhou de perto a implantação do Pólo Petroquímico de Camaçari, colaborando na preparação de mão-de-obra de suas empresas. Defendeu pleitos da indústria do cacau, então relevante para a economia do Estado. Na área administrativa, adquiriu nova sede para a FIEB, no Largo dos Aflitos, e expandiu a atuação do SESI e do SENAI.


Orlando Moscozo Barretto de Araújo
Mandato
Agosto/1983 – Setembro/1992

Vice-presidentes
(1983 a 1986)
1º - Rubens Lins Ferreira de Araújo
2º - Adalberto de Souza Coelho
3º - José de Sá Neto
4º - Chafic Youssef Andari
5º - José da Costa Falcão
6º - Guilhermino de Freitas Jatobá


(1986 a 1989)
1º - Rubens Lins Ferreira de Araújo
2º - Almir Mendes de Carvalho Junior
3º - Adalberto de Souza Coelho
4º - Fernando Costa d´Almeida
5º - José de Sá Neto
6º - José da Costa Falcão


(1989 a 1992)
1º - Rubens Lins Ferreira de Araújo
Vice-presidentes: Almir Mendes de Carvalho Junior, Adalberto de Souza Coelho, José Lauriano Neto, Geraldo Alyrio Santos Andrade, José de Freitas Mascarenhas, Eduardo Catharino Gordilho, Maurino Simões Santana, Max Rodrigues Muniz, Victor Fernando Ollero Ventin, Alberto da Fonseca Schmidt

Destaques
Com o incentivo da FIEB, foi criado o Programa de Apoio às Pequenas e Médias Empresas da Bahia e entrou em vigor o Estatuto da Microempresa. Desenvolveu campanhas para ampliar a oferta de energia elétrica para as indústrias baianas, na época um dos gargalos à produção. Na área administrativa, aumentou a eficiência do SESI e do SENAI, ampliando a oferta de vagas e interiorizando as duas entidades. Inaugurou o palacete das Mercês e adquiriu o terreno onde hoje funciona a sede do Sistema FIEB.


José de Freitas Mascarenhas
Mandato
Setembro/1992 - Abril/2002

Vice-presidentes
(1992 a 1995)
1º - Victor Fernando Ollero Ventin
Vice-presidentes: Almir Mendes de Carvalho Junior, Marino Simões Santana, Eduardo Oliveira Santos, Júlio da Costa Lino Dunham, Max Rodrigues Muniz, Eduardo Catharino Gordilho, Wilson Galvão Andrade, José Lauriano Neto, Josair Santos Bastos e José Carlos Boullhosa Baqueiro.


(1995 a 1998)
1º - Victor Fernando Ollero Ventin
Vice-presidentes: Lincoln da Cunha Bittencourt, José Carlos Boulhosa Baqueiro, Francisco Teixeira de Sá, Luiz Augusto Barros de Freitas


(1998 a 2001)
1º - Victor Fernando Ollero Ventin
Vice-presidentes: Cleber José Barroso, Fernando Paes de Andrade, Juvenil Britto de Oliveira Junior e Mário Cardoso Costa Neto


(2001 a 2002)
1º - Victor Fernando Ollero Ventin
Vice-presidentes: Emmanuel Silva Maluf, Juvenil Britto, Mário Reis Mendonça e Sérgio Pedreira de Oliveira Souza

Destaques
Os traços principais da gestão de José de Freitas Mascarenhas foram a modernização e profissionalização da FIEB, do SESI, SENAI e IEL, dentro do conceito de sistema integrado. Fortaleceu as Comissões Temáticas da entidade, ampliou o número de sindicatos filiados e revigorou o Centro das Indústrias do Estado da Bahia. Construiu o novo prédio sede da FIEB, no bairro do Stiep, em Salvador. Implantou o Centro de Tecnologia Industrial Pedro Ribeiro (Cetind), no município de Lauro de Freitas; e inaugurou a primeira unidade do Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia (Cimatec), na Avenida Orlando Gomes. Contribuiu com o processo do planejamento industrial do Estado, com os documentos “Industrialização na Bahia – Construindo uma Nova Estratégia” e “Programa Estratégico de Desenvolvimento Industrial do Estado da Bahia”, este editado em conjunto com o Governo do Estado. E ampliou a oferta de informações e estudos estratégicos sobre o setor industrial.


Jorge Lins Freire
Mandato
Abril/2002 – Setembro/2008

Vice-presidentes
(2002 a 2006)
1º - Victor Fernando Ollero Ventin
Vice-presidentes: Emmanuel Silva Maluf, Francisco Teixeira de Sá, Mário Reis Mendonça e Sérgio Pedreira de Oliveira

(2006 a 2010)
1º - Victor Fernando Ollero Ventin
Vice-presidentes: Bernardo Afonso de Almeida Gradin, Emmanuel Silva Maluf, Marcos Galindo Pereira Lopes e Sérgio Pedreira de Oliveira Souza

Destaques
No âmbito administrativo, aprofundou o processo de modernização, integração e profissionalização do Sistema FIEB, com destaques para o Planejamento Estratégico do Sistema (referente aos períodos de 2004-2007/2007-2010 e em conformidade com o Mapa Estratégico da Indústria) e a informatização dos processos corporativos. Estimulou o associativismo e ampliou o número de sindicatos filiados. Criou conselhos temáticos em área estratégicas, a exemplo de Tecnologia e Competitividade, Responsabilidade Social e Micro e Pequena Empresa, bem com o Comitê de Petróleo e Gás. Inaugurou o SESI Lucaia, para atendimento nas áreas de Saúde e Segurança no Trabalho. Reformou instalações e ampliou os serviços do SESI Simões Filho, bem como das unidades SENAI Dendenzeiros e Cetind. Com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, inaugurou a unidade SENAI Cimatec 2 e reinaugurou o SENAI Feira de Santana, ambos com novas competências. Implantou duas faculdades – Cimatec e Cetind, reconhecidas pelo Ministério da Educação, com a criação de nove cursos superiores. Consolidou e ampliou o ensino integrado SESI-SENAI, considerado uma das melhores práticas no âmbito do Sistema Indústria. Na esfera institucional, editou e entregou ao Executivo Estadual a Agenda da Indústria, documento com propostas visando à competitividade do setor. E posicionou-se – com êxito – contra a prorrogação da CPMF.


Victor Fernando Ollero Ventin
Mandato
Setembro/2008 – Abril/2010

Vice-presidentes
1º - Sérgio Pedreira de O. Souza
Vice-presidentes: Bernardo Afonso de Almeida Gradin, Emmanuel Silva Maluf, Marcos Galindo Pereira Lopes e Reinaldo Dantas Sampaio.

Destaques
Atuação marcada pelo posicionamento público sobre temas de interesse da indústria, especialmente contra o aumento da carga tributária. Em parceria com a instituição alemã BFZ e a CNI, deu sequência ao Programa Cooperar, de modernização e fortalecimento da atividade sindical patronal. Acompanhou de perto a construção e requalificação de unidades, a exemplo da conclusão de novas áreas tecnológicas do projeto de expansão do SENAI Cimatec 2 e início das obras de terraplanagem e contenção das unidades Cimatec 3 e 4. Nas áreas de educação e qualificação profissional, o SESI Bahia começou a cumprir acordo estabelecido entre o MEC e a CNI, de aplicar um terço da receita compulsória líquida em educação, sendo metade desse valor de forma gratuita. O SENAI atingiu o recorde de 78 mil matrículas e o IEL alocou mais de 18 mil estudantes em estágio. Recebeu muita atenção também a área de apoio à inovação, garantindo que o SENAI reforçasse a oferta de serviços tecnológicos. Foram desenvolvidas, por meio do SESI, diversas ações voltadas para o tema Responsabilidade Social Empresarial, tais como Programa Pró-Infância, Projeto Esporte e Cidadania, Programa Cozinha Brasil e o lançamento do Projeto Vira Vida, entre outros.


José de Freitas Mascarenhas


Mandato
Abril/2010 – Março/2014

Após a gestão de Victor Ventin, José Mascarenhas retorna à Presidência da Federação assumindo cargo que exerce até 2014.

Vice-Presidentes
1º Victor Fernando Ollero Ventin
Vice-Presidentes: Carlos Gilberto Cavalcante Farias, Emmanuel Silva Maluf, Reinaldo Dantas Sampaio e Vicente Mario Visco Mattos.

 

Carlos Gilberto Farias

Mandato
Março-Novembro/2014 

Após a gestão de José de Freitas Mascarenhas, Carlos Gilberto Farias assume a Presidência da Federação das Indústrias do Estado da Bahia.

Vice-Presidentes

1º Antonio Ricardo Alvarez Alban
Vice-Presidentes: Carlos Henrique Jorge Gantois, Josair Santos Bastos, Alexi Pelagio Gonçalves Portela Júnior, Edison Virginio Nogueira Correia

 

Ricardo Alvarez Alban

Mandato
Novembro/2014

Com o falecimento de Carlos Gilberto Farias, em 05 de novembro de 2014, assume a presidência da FIEB o então 1° vice-presidente da casa, Ricardo Alban.

 

Vice-Presidentes

1º Carlos Henrique Gantois

Vice-Presidentes: Josair Santos Bastos, Alexi Pelagio Gonçalves Portela Júnior , Edison Virginio Nogueira Correia, Eduardo Catharino Gordilho.

topo