Principais destaques

 
  • 0

Serviço de Apoio ao Investidor
Brazil 4 Business

O Serviço de Apoio ao Investidor é uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e é operada pela Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (CIN) e tem por objetivo suprir os potenciais investidores com orientações, estudos e informações sobre o processo de implantação de projetos de investimentos.

    • Guia Básico do Estado, contendo a organização política, administrativa e jurídica da Bahia;
    • Dados econômicos e gerais do Estado;
    • Banco de oportunidades, que será disponibilizado após a publicação dos estudos setoriais;
    • Estudo detalhado dos setores priorizados;
    • Dados de custos do Estado (energia elétrica, mão de obra, matéria prima etc.);
    • Facilitação de contato com o governo para definição de incentivos e benefícios;
    • Disponibilização de contatos de potenciais fornecedores, sócios etc;
    • Suporte na seleção de fornecedores;
    • Informação sobre procedimentos administrativos para a implementação do negócio;
    • Contato com profissionais diversos (contador, engenheiro etc.);
    • Suporte na preparação da documentação para aprovações do projeto (licenças, registros etc.).

    + LEIA MAIS

ESTADO DA BAHIA

Estado da Bahia
  • Localização: Região Nordeste
  • Capital: Salvador
  • Área Total: 564 733,177 Km
  • População: Estimativa 15.126 371 hab
  • Economia:
  • • PIB R$159 869 000 (8º)
  • • PIB per capita R$11,340 18 (21º)

A Bahia é a principal economia da Região Nordeste e o 4º estado mais populoso do Brasil. Possui uma indústria pujante, com a 2ª maior refinaria do País (a Landulpho Alves) e o maior complexo industrial petroquímico integrado do Hemisfério Sul (no município de Camaçari), além de outros investimentos relevantes.

Nos últimos anos, diversificou ainda mais seu perfil econômico, oferecendo oportunidades em diversos setores da economia, como Borracha e Plásticos, Automotivo, Mineração, Energia Eólica entre outros. O agronegócio baiano também se destaca no cenário nacional com a produção de grãos no Oeste, frutas no Norte e celulose no Sul do estado.

Setores e Infraestrutura

A Indústria de Petróleo possui larga tradição na Bahia, pois foi aqui onde se iniciou a produção comercial de óleo no Brasil. Atualmente possui grande perspectiva de investimentos para exploração de campos maduros decorrentes do leilão das bacias do Tucano Sul e do Recôncavo (11ª Rodada), assim como do leilão da 12ª rodada, que foi voltado à exploração de shale gas.  Além disso, a própria descoberta do pré-sal dinamiza a cadeia produtiva em todo o Brasil.

O segmento de Alimentos é o que mais emprega no Brasil e na Bahia (2011). A indústria de Bebidas ocupa grande relevância no Estado com forte presença no município de Alagoinhas e no Polo Industrial de Camaçari. Já a produção de alimentos possui maior concentração nos municípios de Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista.       

  • A Bahia é líder nacional na produção de coco, manga, sisal, cacau, guaraná, mamona, maracujá, assim como na produção de caprinos, assinos e muares;
  • Criação do Projeto Cadeia de Fornecedores em Alagoinhas, voltado para a indústria de Bebidas;
  • A Bahia possui uma posição importante na produção de grãos, sendo um dos principais fornecedores de soja, milho e diversos insumos para a cadeia produtiva de alimentos e bebidas;
  • Maior produtor de leite do Nordeste.

A Bahia é o quinto maior produtor mineral do país e com as recentes descobertas no setor, deve ocupar até 2016 o terceiro lugar no ranking nacional. Principais destaques:

  • Investimentos previstos de US$ 9 bilhões até 2016;
  • Maior produtor de urânio, cromo, salgema, magnesita e talco;
  • Possui maior diversidade cromática de rochas ornamentais;
  • Ocupa atualmente a liderança no Brasil em solicitações para pesquisas em mineração.

O setor químico é o segundo mais relevante do estado, respondendo por 18,4% do valor da transformação industrial (2011), atrás apenas do setor de refino de petróleo e coque 29,4%. Possui o maior complexo industrial petroquímico integrado do Hemisfério Sul, com investimento global em torno de 16 bilhões de dólares.

  • O setor Químico é o mais representativo do Polo Industrial de Camaçari;
  • Em fase final de implantação, o Polo Acrílico liderado pela Basf prevê investimento de aproximadamente 500 milhões de euros;
  • O setor químico e petroquímico responde por cerca de 30% das exportações baianas (2010).

Ao longo da costa baiana estão instalados três portos públicos, Porto de Salvador, Porto de Aratu e Porto de Ilhéus e vários Terminais de Uso Privado (TUP), dentre os quais se destacam: Temadre (Petrobras), Terminal Portuário de Cotegipe, Terminal Marítimo Gerdau-Usiba, Terminal da Dow Brasil Nordeste, Terminal da Ford, TUP Fibria e TUP Belmonte.

  • Esse complexo portuário movimenta cerca de 30 milhões de toneladas anualmente;
  • É o 7º mais importante do Brasil;
  • Previsão de grandes investimentos, como o novo terminal de contêineres em Salvador, novos terminais de granéis líquidos e novas áreas de armazenagem em Aratu;
  • Novo investimento da Bahia Terminais, no valor de R$ 3 bilhões, para construção de um novo complexo portuário, localizado no canal de Cotegipe. O empreendimento terá como finalidade a movimentação de veículos e grandes equipamentos de energia eólica;

Construção do Porto Sul, em Ilhéus, com investimentos estimados de R$ 3,3 bilhões e capacidade de escoamento de 75 milhões de toneladas ano.

O sistema elétrico brasileiro é interligado, está alicerçado em uma matriz energética cuja principal fonte é a hidrelétrica (aproximadamente 90%). A responsável pela geração e transmissão de energia elétrica no estado é a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) com a operação de oito centrais hidroelétricas. A Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia S/A - Coelba é a maior distribuidora de energia elétrica do Norte-Nordeste, responsável pelo fornecimento de 60% de energia elétrica total consumida no estado. O Estado conta ainda com 34 projetos de energia eólica em fase de implantação e somam R$ 6 bilhões em investimento.


links rápidos