A+ A-

Notícias

sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

De olho na China: estudantes do SENAI-BA se preparam para seletiva nacional do WorldSkills 2021

Apaixonado por carros desde criança, Alexandre Oliveira, 20, se encontrou com sua vocação profissional no Curso de Manutenção Automotiva do SENAI-BA, e já trabalha na sua área de interesse. A motivação o impulsionou a se “aplicar” nas disciplinas e, depois de uma bateria de avaliações, ele foi escolhido para integrar o time baiano para a seletiva nacional, que definirá os competidores do Brasil na WorldSkills 2021.

Alexandre_640.jpg

Alexandre já conquistou seu primeiro emprego e agora se concentra na preparação para as provas nacionais da WorldSkills. Foto: Valter Pontes/Coperphoto/Sistema FIEB. 

O jovem é um dos 13 estudantes que irão às competições nacionais pelo SENAI, de onde sairá a delegação brasileira que vai disputar o torneio em Shangai, na China. “É uma oportunidade imperdível! ”, comemora. Os candidatos passaram por provas teóricas e práticas, compostas por sete etapas classificatórias e eliminatórias. Agora, treinam, ao menos oito horas por dia, de olho na disputa em solo asiático.

Além da Tecnologia Automotiva, foram selecionados competidores regionais das ocupações Mecatrônica, Instalações Elétricas Prediais, Controle Industrial, Robótica Móvel, Logística Internacional, Tecnologia de Laboratório Químico, Computação em Nuvem, Segurança Cibernética e Tecnologia da Água.

Na competição realizada em 2019, em Kazan, na Rússia, os estudantes Daniela Carneiro, Ítalo Gonçalves e Edmilson Souza conquistaram a medalha de bronze nas ocupações em que competiram (Química e Mecatrônica, respectivamente). Foi a primeira participação da Bahia no torneio mundial de educação profissional e o aproveitamento foi total.

WS os quatro.jpg

Daniel Amaral, Daniela Carneiro, Ítalo Gonçalves e Edmilson Souza: os ex-alunos do SENAI-BA agora treinam e orientam os novos competidores baianos. Foto: Gilberto Júnior/ Coperphoto/Sistema FIEB. 

O SENA-BAI decidiu investir mais recursos na competição e contratou os três vencedores para integrar o time que iria preparar a delegação baiana. Daniela, Ítalo e Edmilson participaram da avaliação dos novos participantes e orientam seus treinamentos. Junto com eles, o “veterano” Daniel Amaral, 27, que coordenou a delegação baiana na Rússia. Engenheiro eletricista, ele se formou no curso técnico em Mecatrônica e abriu caminho para os novatos, conquistando duas medalhas de prata para a Bahia nas Olimpíadas do Conhecimento, antigo torneio do SENAI que precedia a WS.

“Ter feito curso técnico antes da graduação fez da faculdade uma experiência muito mais completa, mudou minha visão de profissional. E, depois que passei a ensinar, adquiri outras habilidades que um bom profissional deve ter. Abriu meu horizonte. ”, explica Daniel.

Peneira nacional - A olimpíada mundial de profissões técnicas reúne jovens qualificados de todo o mundo, selecionados em disputas de educação profissional. Apenas os melhores alunos das Américas, Europa, Ásia e África e Pacífico Sul disputam medalhas em modalidades que correspondem às profissões técnicas da indústria e do comércio.

Para estar no time que vai disputar o torneio na China, no ano que vem, os baianos vão participar de competições nacionais, entre maio e agosto de 2019. Até lá, há várias metas a se bater, exigindo dos candidatos bastante dedicação e foco em treinamentos que envolvem teoria e prática diariamente.

Sobre a competição

A WorldSkills é a maior competição de educação profissional do mundo. A última edição, realizada neste ano, em Kazan, na Rússia, envolveu mais de 1300 competidores de 63 países, em 56 modalidades. O Brasil ficou em 3° lugar no ranking dos países participantes.