A+ A-

Notícias

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

FIEB sedia I Fórum Internacional de Sustentabilidade na Mineração

Quarto produtor de bens minerais do Brasil, a Bahia tem grande potencial para a exploração de minérios, alguns de alto valor agregado no mercado, como o Vanádio. No entanto, a exploração aqui ainda é pouco expressiva frente às possibilidades. Os entraves, desafios e riscos da atividade foram discutidas nesta quarta-feira (14), na FIEB, durante o I Fórum Internacional de Sustentabilidade na Mineração.

Presente ao evento, o secretário do Ministério de Minas e Energia, Alexandre Vidigal, apontou a falta de infraestrutura e logística como um dos gargalos da produção mineral no estado. Ele ressaltou a necessidade da exploração dos metais se converter em benefícios para a toda a sociedade, mantendo a sustentabilidade.  “Não adianta termos um patrimônio privilegiado, que é o patrimônio minerário, sem pensarmos em transformá-lo em riqueza”, disse.

Para o secretário da Casa Civil do Governo da Bahia, Bruno Dauster, a Mineração é atividade cada vez mais importante, ainda com produção reduzida. Ele frisou, no entanto, que a exploração deve ser moderna e com máximo de segurança. “É bom lembrar que a Bahia, antes de qualquer regulamentação federal, mudou sua forma de atuar em relação às barragens de rejeitos e já não permite barragens tipo jusante (como a de Brumadinho), afirmou.

O presidente da FIEB, Ricardo Alban, pontuou que é preciso trabalhar unindo forças. “Se conseguirmos inovar na capacidade de trabalharmos juntos na Bahia, todos os atores, organizações públicas e privadas, pelo mesmo objetivo, teremos um grande feito”, disparou.

Alban ainda anunciou que, entre o mês de setembro e outubro, está prevista a inauguração da primeira etapa do Cimatec Industrial, uma espécie de “braço” do SENAI Cimatec onde serão realizados testes e simulações, além de construções de plantas-piloto. “A Bahia e o Brasil vão contar com um equipamento de ponta para dar suporte tecnológico e logístico. Será um novo vetor de desenvolvimento”, enfatizou.