A+ A-

Notícias

terça-feira, 14 de maio de 2019

FIEB sedia II Fórum de Negócios e Oportunidades Internacionais

A Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB) recebeu, nesta terça-feira (14), o II Fórum de Negócios e Oportunidades Internacionais, uma iniciativa do Centro de Estudos e Estratégias em Relações Internacionais (Ceeri), Sebrae e da própria Federação. O objetivo do evento é oferecer informações, por meio do debate com lideranças e autoridades do Brasil e do exterior, acerca dos mais dinâmicos mecanismos para a internacionalização empresarial na Bahia.

CEERI_640.jpg

Mesa debateu tendências dos investimentos estrangeiros nos países em desenvolvimento, como o Brasil. Fotos Íris Moreira Leandro/Sistema FIEB. 

O diretor executivo da FIEB, Vladson Menezes, participou da mesa de debate Características e Tendências dos Investimentos Estrangeiros no Setor Produtivo, em que abordou a necessidade da aprovação de reformas para que os investimentos voltem a acontecer no País. Ele ainda defendeu que “a Bahia precisa repensar a gestão dos seus Distritos Industriais e as taxas cobradas nestas áreas, a fim de que o setor produtivo se torne mais competitivo”.  

O diretor geral do Ceeri, Leonel Neto, pontuou que os investimentos internacionais tiveram uma queda de 20% no Brasil nos últimos anos. No entanto, as fusões e aquisições de empresas aumentaram, neste mesmo período, dado que, para ele, pode contribuir para “equilibrar” esta redução do aporte de recursos no País.

Do ponto de vista do investidor, é preciso desburocratizar o País em diversos níveis institucionais, como explica o gerente sênior da Ernst Young do Brasil, Mariano Manente. “Quando eu digo para os clientes que o tempo para abrir uma empresa no Brasil é, em média, de três meses, muitos deles desistem”, afirmou.

O debate contou ainda com a participação do secretário da Divisão de promoção da Indústria do Ministério de Relações Exteriores (MRE), Fernando Barros, e com um representante da Unido – Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial.