A+ A-

Notícias

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Plataforma SESI Viva+ é lançada na Bahia com a adesão de 15 empresas

vivamais.jpg
Luisa Lima, gerente do SESI, apresentou a platadorma Fotos: Valter Pontes/Coperphoto/Sistema FIEB
 
SESI fez o lançamento da plataforma na Bahia, colocando à disposição das empresas um novo serviço de apoio à gestão do eSocial e de SST 
 
Com a presença de mais de 300 empresários e representantes da indústria baiana, o Serviço Social da Indústria (SESI Bahia) lançou, nesta segunda-feira, 10 de setembro, a plataforma SESI Viva+.  Ferramenta que chega para auxiliar as empresas na gestão do eSocial e das obrigações relativas à Segurança e Saúde do Trabalho (SST), a plataforma digital já entrou em operação em 15 empresas, que formalizaram adesão ao serviço. 
 
empresas.jpg
Empresários que assinaram a adesão ao SESI Viva+
 
“O SESI Viva mais chega como uma nova forma de integrar o nosso processo de gerenciamento. Durante muito tempo, tivemos grande dificuldade de encontrar ferramenta que nos ajudasse na gestão da SST integrada com nossa plataforma de gestão e nossos indicadores”, explica o diretor de Recursos Humanos e Tecnologia da Informação da Kordsa, uma das empresas que formalizaram adesão ao Viva+. 
 
Para o coordenador de gestão de pessoas do Grupo CCR, José Antonio Coelho Jr, o SESI já auxilia a empresa prestando serviços de saúde e segurança no trabalho. “Agora traz uma solução integrada que a gente consegue não apenas sistematizar e qualificar os atendimentos, mas também encontrar as informações necessárias para uma política de saúde preventiva, atacando os focos necessários, trazendo longevidade, melhoria da qualidade de vida no trabalho e o melhor: monitorando e já adequando tudo isso às exigências do eSocial”, acrescenta.
 
O superintendente do SESI Bahia, Armando Neto, explica que o SESI Viva + chega como solução para um dos aspectos mais importantes do eSocial, que é a gestão de SST, que tem um conjunto de normativos que as empresa tem que atender. Com o monitoramento digital que o governo coloca em prática com o eSocial, o superintendente do SESI alerta para o fato de que a fiscalização passa a ser feita em tempo real, tornando mais ágil o a fiscalização do cumprimento destas obrigações, através do cruzamento de dados. 
 
“O que estamos apresentando aos empresários é uma plataforma que visa mitigar o risco de descumprimento pelas empresas destas obrigações, em especial as que são relativas à gestão de saúde e segurança no trabalho, que é a expertise do SESI”, alerta, lembrando que o prazo para que todas as empresas estejam inseridas no eSocial é janeiro de 2019. Armando Neto firma que o SESI está pronto para atender às indústrias de toda a Bahia, mas reitera que as empresas não podem deixar para procurar a entidade de última hora. 
 
gustavo.jpg
Gustavo Nicolai falou sobre segurança e saúde na indústria 
 
GESTÃO DE SST
 
Além de em um primeiro momento atender às necessidades do eSocial, Armando Neto lembra que o SESI Viva + é muito mais do que módulo de gestão voltado para o sistema oficial. “A plataforma traz uma ferramenta de gestão da saúde do trabalhador, e a empresa poderá ter acesso aos dados epidemiológicos da saúde dos seus trabalhadores, principalmente para gerir melhor os gastos com saúde, que é um dos que mais aumentam”, acrescenta.
 
10092018VP110.jpg
Rafael Kieckbusch, sobre O impacto do eSocial para as empresas
 
Por ser uma plataforma multicanal, o SESI Viva+ apresenta várias interfaces que permitem a extração de dados em diversos níveis. Para a empresa, permite o cruzamento de dados epidemiológicos relativos à saúde dos seus trabalhadores, facilitando a adoção de programas de saúde e segurança e definição de políticas internas nestas áreas. Para o trabalhador, é uma forma de acesso aos seus dados de saúde, permitindo o controle do seus indicadores de saúde, como obesidade, pressão, colesterol, circunferência abdominal, além de ser um canal de comunicação direto entre empresa e trabalhador. “Trata-se de uma plataforma rica que revoluciona a gestão de SST. Não existe nada igual no Brasil e isso vai dar segurança às empresas para a gestão de saúde nas suas unidades produtivas”, acrescenta Armando Neto.
 
A solenidade foi aberta pelo vice-presidente Alexi Portela, que representou o presidente Ricardo Alban. Também integrou a programação palestras com os especialistas Gustavo Nicolai, sobre Saúde e Segurança na Indústria: redução de custos e maior produtividade e Rafael Kieckbusch, sobre O impacto do eSocial para as empresas.