A+ A-

Notícias

sexta-feira, 8 de junho de 2018

SENAI e Intel discutem parceria para o TED Lab

Com previsão de inauguração em setembro, o TED Lab do SENAI Bahia vai transformar a educação profissional da instituição. O conjunto de laboratórios de tecnologias educacionais desenvolverá ferramentas e formará professores para atuar num mundo cada vez mais digital. Em função deste grande empreendimento, representantes da casa e da Intel se reuniram, nesta quinta-feira, na unidade Cetind (onde funcionará o Lab), em Lauro de Freitas, para discutir formas de colaboração conjunta.

Intel 2.jpg

Brian Gonzalez, da Intel, e o diretor do SENAI Bahia, Luis Breda Mascarenhas, discutiram parcerias para o TED Lab. Fotos: ITED SENAI.

O projeto Ted Lab foi apresentado ao gerente geral da Intel Educação, Brian Gonzalez e ao diretor de Educação da Intel Tecnologia do Chile, David Sánchez, que visitaram também as obras do conjunto de laboratórios, em fase de conclusão. No espaço serão desenvolvidas soluções em Realidade Virtual e Realidade Aumentada, jogos educacionais, aplicações de tecnologia para cursos técnicos e de qualificação profissional.

 “O que estamos implantando aqui vai mudar, de maneira significativa, a forma como a gente faz educação profissional. Estamos olhando 10, 20, 30 anos na frente e a Intel é um dos parceiros estratégicos para este projeto”, afirmou o diretor do SENAI Bahia, Luís Breda Mascarenhas.

O Lab está inserido na Unidade de Inovação e Tecnologias Educacionais do SENAI Bahia (Ited), onde já está em andamento o projeto de Educação Profissional Intermediada por Tecnologia – Epitec, que vem oferecendo aulas transmitidas pela internet para alunos de cursos profissionalizantes, com mediação pedagógica em sala de aula. “Buscamos formas de despertar interesse, aumentar a compreensão e engajar ainda mais os alunos com o auxílio das tecnologias”, explica Ricardo Lima, gerente do Ited.

“O que as equipes do SENAI estão realizando aqui é impressionante, muito valioso, tenho certeza que podemos colaborar, especialmente com pesquisa, transferência de tecnologia, propriedade intelectual, segurança e privacidade de dados”, disse Brian Gonzalez.

O gerente geral da Intel Educação conta que, a oitos anos atrás, o foco da corporação estava no acesso às tecnologias, mas agora está muito mais na direção da inovação, resultados e empreendedorismo. “Estamos sempre nos questionando sobre o que se pode fazer com os dispositivos tecnológicos, criando maior conexão com a educação no sentido de que as pessoas, principalmente os jovens, possam criar