A+ A-

Notícias

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Reforma Trabalhista foi debatida com representantes da indústria da construção

construao640.jpg

Uma oportunidade de compartilhar com os representantes da cadeia da indústria da construção as discussões em torno da aplicação da Reforma Trabalhista, aprovada em 2017. Foi com este objetivo que o Comitê da Cadeia Produtiva da Construção da Bahia realizou, nesta terça-feira, 27.02, um seminário na Federação das Indústrias do Estado da Bahia.

O evento reuniu a superintendente Regional do Trabalho e Emprego, Gerta Schultz, e o diretor da Secretaria de Assessoramento Jurídico do TRT/BA, João Gonçalves Franco Filho, que apresentaram as principais mudanças ocorridas na legislação e como os órgãos vêm atuando em relação à nova legislação.

Gerta Schultz parabenizou os sindicatos pela iniciativa e lembrou que este é um momento importante em que o diálogo é fundamental. “Estamos buscando tranquilizar o empresário e o setor laboral, mostrando que estamos atentos a esta fase de transição”, destacou.

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção (Sinduscon-BA), Carlos Henrique Passos, coordenador do comitê, considerou que o evento foi uma “oportunidade de aprender um pouco mais sobre a complexidade das leis trabalhistas neste novo cenário e também de ouvir a opinião de órgãos envolvidos com a fiscalização e aplicação das novas regras”. Neste sentido, outros eventos deverão ser programados pelo comitê até o final do ano, como parte do esforço de esclarecer aos associados os novos desafios trazidos pela Reforma Trabalhista.

O presidente do Sindicato da Indústria de Produtos de Cimento (Sinprocim), José Carlos Soares, acrescentou que o segmento tem interesse em promover discussões sobre o tema. “Ainda tem muito a ser esclarecido e regulamentado. Existem várias interpretações e isso precisa ser discutido”, explica Soares. Para ele, a reforma veio favorecer o empreendedor ao garantir segurança jurídica para que ele continue realizando investimentos, mas também traz benefícios para o trabalhador.