A+ A-

Notícias

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

SESI e SENAI implantam novo ensino médio na Bahia


Aulas começaram nesta quinta-feira (01.02), na Escola SESI José Carvalho, em Feira de Santana, e em mais quatro escolas do país

Ensino medio Foto: Arquivo Pessoal


A Escola SESI José Carvalho, localizada no município de Feira de Santana, é uma das cinco escolas do país que começaram o ano letivo de 2018 inaugurando uma nova proposta pedagógica, com a implantação do projeto-piloto do novo ensino médio. As aulas iniciaram-se nesta quinta-feira, dia 1º de fevereiro, para 63 alunos do 1º ano. No âmbito nacional, o superintendente Nacional do Serviço Social da Indústria (SESI) e diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Rafael Lucchesi, participou de um bate-papo ao vivo pelo Facebook. Ele respondeu a perguntas dos internautas sobre o projeto, juntamente com a ministra interina da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro.

Além da Bahia, a experiência também está sendo testada em Goiás, Espirito Santo, Alagoas e Ceará. Para viabilizar este modelo, o Serviço Social da Indústria (SESI) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) trabalharam em parceria na construção do novo currículo educacional que valoriza o protagonismo do estudante e propõe uma metodologia integrada entre ensino básico e curso técnico. A proposta altera o modelo com o qual o SESI e o SENAI vinham trabalhando, em que a formação profissional era oferecida como opção para o estudante ao final do 3º ano do ensino médio. Agora, o estudante faz a opção já no 1º ano e, ao final de três anos, sairá com o diploma em eletrotécnica.

“Apesar da nossa experiência de quase 18 anos na oferta de ensino médio articulado com educação profissional com excelentes resultados, esse projeto tem um caráter inovador que nos faz empreender ainda mais esforços em pontos fundamentais como: a formação docente, metodologias ativas ancoradas em resultados de aprendizagens e gestão”, analisa a gerente de Educação do SESI Bahia, Cléssia Lobo.

Patrícia Evangelista, gerente de Educação Profissional do SENAI, explica que “neste projeto piloto, aderente à proposta da reforma do Ensino Médio, o SESI e o SENAI uniram suas competências para oferecer uma formação integrada e inovadora para o estudante que deseja concluir a etapa escolar com uma profissão na área industrial. A experiência, acreditamos que será exitosa”, aposta.

Coordenador pela Bahia junto ao Departamento Nacional do SESI na construção do novo currículo, o professor Fernando Moutinho acrescenta que a proposta é um avanço “ao atender às necessidades do mundo moderno por uma formação integral, não fragmentada e que valoriza as competências trazidas pelo aluno”, explica.

No bate-papo veiculado pelo Facebook, Rafael Lucchesi falou das expectativas com a nova proposta: “As pessoas vão ter uma escola que vai dialogar mais com a sua realidade e as suas vocações", afirmou Lucchesi, sobre a nova lei do ensino médio.

A ministra interina da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, destacou que o MEC já iniciou os estudos para elaborar uma proposta para um novo Enem, alinhada ao Novo Ensino Médio. Em relação ao projeto-piloto adotado pelo SESI/SENAI, ela destacou: “O curso técnico dá a possibilidade do aluno trabalhar projetos completos e complexos", disse.

Interrogado pelos internautas, Lucchesi destacou que a escolha do curso de eletrotécnica para o projeto-piloto se deve ao fato de este ser um dos mais demandados pelo mercado de trabalho e que permite uma transversalidade com o currículo básico do ensino médio.

Rafael Lucchesi frisou que SESI e SENAI estão se antecipando às demandas da sociedade diante de um cenário em que a tendência é a inteligência artificial transformar a realidade do mercado de trabalho. “Estudos apontam que 70% dos empregos serão afetados pela indústria 4.0 e o mundo inteiro está se moldando a isso”, explicou, acrescentando que a tendência em educação é tornar-se cada vez mais flexível e diversificada e a reforma do ensino médio é um grande avanço neste sentido.