A+ A-

Notícias

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Baianos apresentam seus produtos a compradores estrangeiros em encontros de negócios

Empresários baianos dos segmentos de Alimentos e Bebidas, Químicos e Farmoquímicos (com foco em cosméticos) apresentaram seus produtos para compradores e distribuidores estrangeiros nesta sexta-feira, 10, em dois encontros de negócios realizados pelo Centro Internacional de Negócios (CIN) da FIEB, em parceria com a CNI – Confederação Nacional da Indústria, Rede CIN – Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios e APEX Brasil  - Agencia Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos.

Rodada Cin.jpg

Compradores e produtores negociam possíveis vendas para os próximos meses. Foto: Divulgação. 

A expectativa do CIN é gerar mais de US$ 5 milhões em negócios nos próximos 12 meses. “Tivemos aqui compradores da Espanha, Suriname, Equador, Guatemala, Costa Rica, Guianas e Colômbia. Eles foram selecionados a partir de indicações das empresas dos segmentos escolhidos e também dos sindicatos filiados à Federação”, conta a analista de Comércio Exterior da FIEB, Lila Ribeiro.

Este é o segundo encontro do ano realizado pela rede de parceiros com o objetivo de promover as exportações dos produtos baianos e estimular a internacionalização de empresas. O primeiro foi a Rodada de Negócios Brasil Trade, que aconteceu em 25 de agosto, na Federação, e gerou cerca de US$ 2 milhões em vendas.

Para Bráulio Barreto, proprietário da marca de pipocas gourmet Las Palomitas, participar deste tipo de evento, de forma gratuita, é uma grande oportunidade, principalmente para o pequeno empresário. “Aqui, numa manhã, ainda que não feche negócio, você recebe muita informação valiosa, passando a conhecer mercados, a realidade daquele país. Você fica sabendo o que precisa fazer para adequar o seu produto àquele mercado”, definiu.

Ruben Mantilla, trader da distribuidora de produtos Fhalconfood, do Equador, vê no encontro a chance de concretizar boas compras para o seu país. “Já estivemos no Brasil, em 2016, participando deste tipo de evento. Desta vez, estamos há 15 dias no Brasil e nossa expectativa é conhecer novos produtos para introduzir no mercado equatoriano”, disse.

Sindicalizadas – O evento foi aberto a todas as empresas industriais que quiseram participar, sem qualquer custo para as filiadas aos sindicatos associados à FIEB. “É mais uma vantagem estar associada ao sindicato. Além de poder estar em muitos eventos totalmente gratuitos o empresário está sempre recebendo informações importantes e é beneficiado por uma série de ações subsidiadas pelos convênios com a Rede CIN e a Apex”, afirma Lila.