A+ A-

Notícias

quinta-feira, 16 de março de 2017

Indústria em crise requer o apoio de todos

A indústria baiana vive uma grave crise. O setor, que em 2010 representava 27,1% do PIB do estado, passou a contribuir com apenas 21% em 2014, segundo o IBGE. Uma queda de 6,1 pontos percentuais de sua participação no PIB em quatro anos! Considerando a crise que o país vive, a situação deve ter piorado desde então.

Após dois anos seguidos de forte recessão, em que muitas empresas foram fechadas e dezenas de milhares de postos de trabalho perdidos, o ano de 2017 começa com mais uma notícia desanimadora: em janeiro, a Indústria de Transformação baiana registrou a segunda maior queda da produção no país (-6,3%), em um período acumulado de 12 meses, sendo que, na comparação de janeiro deste ano com janeiro do ano anterior, a queda foi de preocupantes 15,3%. Apesar de existirem explicações pontuais da queda em alguns segmentos (refino e automobilístico), o contexto geral nos obriga ao esforço conjunto com os diversos setores da economia baiana.

Esse processo acelerado de enfraquecimento da base industrial é prejudicial para toda a economia baiana, pois a indústria é o setor mais dinâmico da economia, responsável por induzir pesquisas, inovação e soluções tecnológicas.

A indústria demanda serviços técnicos especializados e de alta complexidade. Por essa razão precisa de trabalhadores qualificados em diversas áreas técnicas. Dessa forma, apesar de não responder pelo maior número de empregos da economia, a indústria contribui com parcela significativa da massa salarial.

A Bahia precisa frear esse processo de desindustrialização. Ações de estímulo e fortalecimento da indústria precisam ser tomadas! Caso contrário, iremos involuir.

A FIEB – Federação das Indústrias do Estado da Bahia tem dado sua contribuição no campo da formação e qualificação de mão de obra, bem como tem desempenhado com obstinação seu papel na defesa da indústria local, mas sem a compreensão e o apoio dos poderes públicos constituídos, especialmente do Governo do Estado da Bahia, e de toda a sociedade baiana esse esforço será em vão. Para isso, estaremos desenvolvendo todos os esforços junto aos governos federal, estadual e municipais para buscarmos o apoio necessário ao desenvolvimento industrial do nosso Estado.