A+ A-

Notícias

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Palestras de Dado Schneider e Gabriel O Pensador marcam encerramento do Fórum IEL de Carreiras

 
A interatividade com o público deu o tom da palestra de Gabriel O Pensador no segundo e último dia de atividades do Fórum IEL de Carreiras (29.10). Ao lado do fã Tauã Iago Cadete, de 15 anos, o músico cantou “Linhas Tortas” e levantou o público do Teatro Eva Hertz, na Livraria Cultura, com um pocket show de encerramento do evento, promovido pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL), no Shopping Salvador.
 
Gabriel O Pensador cantou ao lado do fã Tauã Cadete. Fotos: Jeferson Peixoto / Coperphoto / Sistema FIEB.
 
“Eu só queria tirar uma foto, mas consegui cantar com ele. Cantar lá em cima foi a realização de um sonho”, contou, ainda emocionado depois de conversar com o ídolo no camarim após o evento. Quase sem palavras, o jovem explicou que, desde a infância, admira o trabalho de Gabriel O Pensador e, inspirado no trabalho dele, também passou a escrever letras de rap. 
 
Antes de embalar a plateia ao som de seus sucessos, o rapper, compositor e escritor falou sobre carreiras não convencionais, detalhando como traçou sua trajetória profissional. Ele explicou que quando começou a escrever letras de música não pensava em carreira, mas era um caminho para dar vazão à necessidade de se expressar.
 
O músico aconselhou a plateia a acreditar nos sonhos e fazer as coisas com paixão. “Com uma ideia nova a gente pode fazer algo diferente do convencional e ter impacto na vida de outras pessoas”, disse, destacando aos jovens a importância de ser ousado, mas também de saber ouvir conselhos.
 
CHOQUE DE GERAÇÕES
 
O publicitário Dado Schneider, o mediador Gustavo Correa e o professor Antônio Maccari Neto, durante debate.
 
O segundo dia de atividades do Fórum IEL de Carreiras também foi marcado pela palestra do publicitário e professor Dado Schneider, que falou do choque de gerações e as mudanças que o mercado de trabalho vem sofrendo. “O mundo não está preparado para a geração Z e as empresas terão que se adaptar”, disse, citando como exemplo a criação de espaços de lazer dentro do ambiente de trabalho, para que os colaboradores possam relaxar ao longo da jornada.
 
Schneider também ressaltou a importância da leitura e da informação. “Quando comecei a trabalhar, era mais fácil entrar no mercado, porém muito mais difícil progredir na carreira. Hoje é muito mais difícil entrar, mas bem mais fácil subir, porque hoje a média é de pessoas que não procura ler”, afirmou.
 
O evento contou, ainda, com palestra do professor e empresário Alfredo Maccari Neto, que falou sobre a importância do mentoring (tutoria) para o desenvolvimento de carreiras.