A+ A-

Notícias

terça-feira, 21 de agosto de 2012

FIEB amplia presença e atuação na região de Feira

Lançamento do Programa de Interiorização da Indústria em Feira de Santana.
Foto: João Alvarez/Sistema FIEB.

 

Investimentos da ordem de R$ 6 milhões na requalificação da unidade do SENAI e de R$ 15 milhões para a implantação de uma unidade da escola de Educação Básica articulada com Educação Profissional (EBEP) estão entre as principais ações anunciadas pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), José de Freitas Mascarenhas, nesta terça-feira (21.8), durante o lançamento do Programa de Interiorização da FIEB, em Feira de Santana. O lançamento aconteceu no Spazzio Tutti, no SIM, e reuniu empresários e lideranças do setor produtivo da região, vice-presidentes e diretores da FIEB, além de seus superintendentes. Na ocasião, João Batista Ferreira foi anunciado como diretor do CIEB, em Feira, que atuará como articulador entre as demandas da região e a Federação das Indústrias.
 

Conheça o documento com as ações do programa de Interiorização da Indústria - Sistema FIEB

 

Durante a permanência em Feira de Santana, o presidente esteve em contato com os empresários e industriais feirenses e ouviu as principais demandas do segmento e se comprometeu a continuar atuando como interlocutor para tentar atendê-las. Ele visitou, pela manhã, o Centro Industrial do Subaé e constatou as condições infraestruturais e defendeu que o estado faça a sua parte para assegurar o bom funcionamento do distrito industrial, lembrando que a situação se repete em outras regiões. “A situação é a mesma em Aratu, em Ilhéus. O industrial tem que contribuir com impostos, mas o estado tem que assegurar a infraestrutura”.

 

O presidente da FIEB, que também visitou pela manhã a fábrica de pneus sólidos Standard Tyres, sediada no CIS e que hoje é a maior fabricante de pneus especiais da América Latina, citou a empresa como exemplo pela excelência dos serviços. A Tyres é uma empresa 100% nacional que hoje exporta para vários países. Para José Mascarenhas, este é um referencial a ser seguido: “Quem puder exportar, exporte, não somente porque é um mercado que não tem limites, mas porque é também um caminho para se buscar a excelência na produção”, destacou.

 

Questionado pela imprensa sobre a escolha da região de Feira de Santana para ser contemplada pelo Programa de Interiorização da FIEB, Mascarenhas explicou que ela foi natural, diante da importância da economia do município e da sua indústria no estado. “A região de Feira é uma das mais fortes do interior e se demoramos a trazer o Programa de Interiorização, que ocorre após a implantação no Sul e no Oeste da Bahia, foi porque esta é uma região mais complexa, que demandou mais estudos por parte de nossa equipe”, observou. Para isto, o Sistema FIEB trabalhará em parceria com o Centro das Indústrias de Feira de Santana (CIFS), que é presidido por André Régis.


Com mais de 550 mil habitantes e um PIB da ordem de US$ 6,4 bilhões (4ª posição do ranking da Bahia), Feira de Santana é um dos municípios que mais crescem no Estado. Sua economia é caracterizada pelo setor de serviços, notadamente o comércio, mas o setor industrial participa com 24% do PIB do município.
As perspectivas para a região são otimistas: entre 2002 e 2009, a economia local cresceu à taxa média anual de 7,2%, índice superior ao crescimento médio da economia baiana. Parte da explicação para o crescimento feirense está na atração de empresas industriais de porte, como a planta da Nestlé e a fábrica da Belgo Bekaert, além da ampliação da Pirelli Pneus.


Entre as áreas que vão merecer especial atenção por parte da FIEB está o apoio à indústria de pneus, plástico e automotiva, conforme destacou o presidente. A ideia é fortalecer a cadeia automotiva na Bahia. “Queremos baianizar a produção de automóveis”, frisou José Mascarenhas. Para que isso aconteça, a FIEB estará auxiliando as empresas interessadas em se qualificar para ingressar nesta cadeia por meio das atividades desenvolvidas pelo IEL, que atua na capacitação e qualificação de fornecedores para grandes indústrias do setor e apoio à inovação, além da intermediação de estágio/formação de talentos; e pelo SENAI e SESI.

 

ATENDIMENTOS
O SESI Feira atendeu, de janeiro a julho deste ano, 343 empresas, nas áreas de Segurança e Saúde do Trabalhador, Lazer, Educação e Responsabilidade Social, beneficiando um total de 57.775 trabalhadores. A intenção é investir R$ 6 milhões para requalificar a unidade que funciona no bairro Alto do Cruzeiro e ampliar a oferta desses serviços. Além disso, o Sistema FIEB pretende investir R$ 15 milhões, até 2014, para implantar a Escola do EBEP, um modelo que une a educação básica do SESI à educação profissional do SENAI, desenvolvido e utilizado em Salvador.
 

Com uma área superior a 16 mil m², o SENAI Feira, por sua vez, possui 24 laboratórios, 11 salas de aula e matricula mais de 1.200 alunos/ano em cursos de Aprendizagem Industrial e de Qualificação Profissional, básica e gratuita, preferencialmente em áreas transversais (como usinagem, logística, automação, manutenção mecânica e tecnologia da informação). Com a requalificação da unidade, a capacidade será ampliada. O projeto de ampliação deverá ser concluído este ano, com início de obra previsto para 2013.
 

Confira abaixo a apresentação feita pelo Presidente da FIEB, José Mascarenhas, ou clique aqui para fazer download: